"Mulheres de todo o mundo hoje lutam não apenas por salários iguais e ascensão às posições de poder, mas também por um urbanismo feminino e feminista, capaz de refazer este modelo excludente de cidade – que impõe o medo como experiência–, rumo à cidade do cuidado e do acolhimento e da liberdade dos corpos em movimento".

Raquel Rolnik em “Feminismurbana”, de Rossana Tavares e Diana Helene

feminismurbana.wordpress.com
Foto de uma rua tomada por diversas pessoas. Ao centro, uma mulher negra está com o braço direito aberto, o esquerdo próximo ao rosto, e sorri. Ela usa bata branca, saia longa, rodada e colorida, turbante e colares com contas coloridas.
Foto de uma jovem negra de cabelos trançados, que usa camiseta preta, máscara de proteção e segura um estandarte com o texto em letras azuis

Fotos do banco de imagens “Memória e Movimentos Sociais”, de Claudia Ferreira – acesse aqui

Mulheres ocupam as ruas também para lutarem por direitos. Elas estão à frente de mobilizações por educação, saúde, trabalho, segurança, por uma vida digna e com bem viver para todas as pessoas. Para as mulheres, a cidade é palco de luta e de vozes que clamam por justiça.
No rodapé, sequência de logos: Lei de Incentivo à Cultura - Lei Rouanet. Idealização: Festum. Apoio: Centro Municipal de Artes Hélio Oiticica; Projeto Hélio Oiticica; Rio - Prefeitura Cultura. Patrocínio: META. Realização: Ministério da Cultura; Governo Federal - Brasil, União e Reconstrução.
No rodapé, sequência de logos: Lei de Incentivo à Cultura - Lei Rouanet. Idealização: Festum. Apoio: Centro Municipal de Artes Hélio Oiticica; Projeto Hélio Oiticica; Rio - Prefeitura Cultura. Patrocínio: META. Realização: Ministério da Cultura; Governo Federal - Brasil, União e Reconstrução.